Alzheimer, aprisionado no próprio cérebro


O jornaleiro

por Antonio Carlos Mesquita Rocha Filho

Para quem já teve um ente tão querido passando por este mal, assim como aconteceu com nossa família, aqui vai a minha homenagem!

Aprisionado no próprio cérebro que está diminuindo rapidamente, é como um médico descreveu para mim a doença.

Eu não desejaria demência / Alzheimer para meu PIOR INIMIGO, se eu tivesse um …

Como o cérebro do paciente morre lentamente, você só consegue perceber algumas mudanças físicas e comportamentais, mas sem entender o que de fato ocorre, os familiares ficam surpresos e muitas vezes em estado de choque.

Sua mãe amada eventualmente esquece quem você é …

Os pacientes, eventualmente, tornam-se acamados, incapazes de se mover e incapazes de comer ou beber.

Haverá pessoas que vão ignorar esta mensagem porque demência / Alzheimer não os afeta. Eles podem não saber o que é lutar ou ter lutado ou ter um ente…

Ver o post original 100 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s