“Na Suiça não tem blindagem. Cunha roubou e a madame gastou milhões”


”A oposição junto com o PMDB elegeram e sustentam um corrupto na presidência dessa casa“

contas suiça cunha saia curta

Discurso do deputado federal Jorge Solla na Câmara:

Enquanto o Ministério Público da Suíça revela detalhes da farra com o dinheiro público promovido por Eduardo Cunha e sua esposa, PSDB e DEM apenas sugerem ao corrupto pego com as contas bancárias recheadas de dinheiro sujo que renuncie, como se fosse essa uma decisão que tivesse de ser tomada pelo próprio, num exercício de desprendimento pessoal.

A oposição precisa ser honesta com seus eleitores, fazer uma autocrítica pesada e pedir desculpas ao povo brasileiro por ter colocado Eduardo Cunhana presidência da Câmara. Elegeram, sustentaram e sustentam um corrupto na presidência da Câmara. Fizeram tudo isso conscientes de quem era Eduardo Cunha. Fizeram com o único e exclusivo objetivo de criar instabilidade política, dificuldades para o governo e tentar viabilizar o impeachment de Dilma Rousseff.

Assinei o pedido e cassação de Cunha, que foi entregue ao Conselho de Ética da Câmara. Qualquer atitude que não seja esta é estar conivente com a presença deste senhor no comando da Câmara e merece a repulsa de toda a população.

deputados assinaram cassação Cunha

Veja bem! Apenas um deputado do PMDB e um do Rede assinaram o pedido de cassação de Eduardo Cunha.

Fica comprovado: o partido que tem José Sarney como presidente de honra quer assumir todos os poderes.

O PSDB apenas por vingança, faz parte da conspiração de todo o poder ao PMDB:

Michel Temer (PMDB) presidente do Brasil.

Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara dos Deputados, assumirá o lugar de Temer como vice-presidente.

Renan Calheiros (PMDB) continuará presidente do Senado Federal.

Thiago Lucas

Thiago Lucas

O PSOL protocolou na tarde desta terça-feira (13), no Conselho de Ética da Câmara uma representação contra o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Casa, por quebra de decoro parlamentar. Além de Chico Alencar (RJ), Ivan Valente (SP), Jean Wyllys (RJ), Edmilson Rodrigues (PA) e Glauber Braga (RJ), também apoiam o pedido 43 deputados de partidos como Rede, PT, PPS, PROS, PMDB e PSB.

Para elaborar a representação, que pede a abertura de investigação contra o peemedebista, o PSOL tomou como base o documento enviado na semana passada pela Procuradoria Geral da República (PGR), após um pedido formal do partido, confirmando que Cunha e familiares mantêm contas bancárias secretas na Suíça. Com base nas respostas do procurador-geral, Rodrigo Janot, o partido entende que Cunha mentiu em depoimento à CPI da Petrobras, em março deste ano, quando negou ter contas no exterior.

Segundo explicou o líder na Câmara, deputado Chico Alencar, “ficou patente, com fortes indícios e com uma investigação assumida pelo Ministério Público Federal, que o deputado Eduardo Cunha afrontou a Constituição e o código de ética e decoro parlamentar, no mínimo por utilizar o cargo para obter vantagens indevidas e não prestar as informações obrigatórias”. De acordo com o líder, durante entrevista coletiva à imprensa logo após a entrega da representação, o presidente da Câmara mentiu e praticou corrupção passiva e lavagem de dinheiro, conforme já apontou a Procuradoria Geral da República.

“Outras investigações em curso falam também de evasão de divisas e sonegação fiscal. Portanto, o conjunto da ‘má-obra’ é muito perverso e, claro, ainda mais na função que ocupa e na qual insiste em permanecer, embora vários partidos, inclusive próximos a ele, já tenham pedido para dali se licenciar. Ele quer permanecer no cargo de presidente da Câmara, inclusive como meio de se proteger dessas investigações”, completou Alencar.

No texto da representação, o PSOL considera que os fatos revelados pela Operação Lava-Jato são extremamente graves e expõem, de forma contundente, a corrupção como problema estrutural do Brasil. “Segundo denúncia do Ministério Público, um consórcio criminoso de empreiteiras – as maiores do país – era favorecido em contratos com a Petrobras por diretores corruptos da estatal. Em troca, o consórcio pagava propina a ‘operadores’ indicados por políticos com o objetivo de financiar partidos e campanhas eleitorais, também possibilitando ampliação patrimonial individual”, afirma o documento.

Além da abertura da investigação, o documento pede, ainda, que Eduardo Cunha seja notificado e que preste depoimento no Conselho de Ética, dentro do prazo previsto no Regimento Interno da Casa. Ao final, o partido é taxativo, ao solicitar “a procedência da presente Representação com a recomendação ao Plenário da Câmara dos Deputados da cassação do mandato parlamentar, uma vez que as condutas cometidas pelo Representado são incompatíveis com o decoro parlamentar, na forma do disposto no art. 4º, incisos II e V do Código de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados, cuja pena, inscrita no próprio caput do referido art. 4º, é a perda do mandato”.

Confira todo o conteúdo da representação.

Assista ao vídeo do momento em que o PSOL protocolou a representação no Conselho de Ética.

Anúncios

Um comentário sobre ““Na Suiça não tem blindagem. Cunha roubou e a madame gastou milhões”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s