QUITO Marcha das Vadias


O jornaleiro

vadias 02

vadias 03

vadias 1

vadias 2

vadias 3

vadias 4

vadias 5

por Marcela Belchior

Ao reapropriar-se e subverter o estigma da palavra “puta”, historicamente termo ofensivo e condenatório, em um significado de liberdade e autonomia, a versão equatoriana da Marcha de las Putas (equivalente à Marcha das Vadias, no Brasil) convida todos os gêneros sexuais a romper com uma estética binária e patriarcal, que divide o mundo em “mulheres femininas” e “homens masculinos”, dando lugar a expressões múltiplas da sexualidade e superando um controle de gênero.

“Marcha de las Putas” é uma expressão contemporânea do feminismo, que faz particular apropriação do espaço público através de uma denúncia visível, da insubmissão estética, da celebração de todas as possibilidades de expressão. Além disso, propõe a erradicação da desigualdade e da violência de gênero, afirma os direitos sexuais e reprodutivos e os direitos das prostitutas. “Somos nós quem julgamos a nós mesmas”, diz o manifesto da Marcha.

O encontro pelas ruas da capital é…

Ver o post original 161 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s