Comemorando 20 anos no poder, PSDB lança caminhão-pipa


Sabesp amplia uso de caminhão-pipa em casos de corte

agua-sp

 

por Fabio Leite – O Estado de S. Paulo

Foram ao menos 3 contratações, no valor de R$ 2,45 milhões, desde fevereiro, para atender imóveis na Grande São Paulo e interior

SÃO PAULO – Embora negue a existência de racionamento nas cidades onde opera, a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) ampliou durante a crise de abastecimento no Estado os contratos para distribuição emergencial de água potável por caminhão-pipa. São ao menos três contratações, no total de R$ 2,45 milhões, feitas desde fevereiro, para atender imóveis da Grande São Paulo e do interior em casos de cortes no fornecimento pela rede da concessionária.

O contrato mais recente foi assinado há dez dias, no valor de R$ 1,84 milhão por um ano, para abastecimento emergencial de água na região sul da capital paulista, que é predominantemente atendida pelo Sistema Guarapiranga. Embora não esteja com nível crítico de armazenamento, a represa tem socorrido bairros que eram abastecidos pelo Sistema Cantareira, como Brooklin, Jabaquara (zona sul) e Pinheiros (zona oeste). Segundo a Sabesp, são essas “manobras operacionais” na rede que provocam falta d’água em imóveis da região, conforme o Estado relatou em abril.

Em fevereiro, logo após anunciar publicamente a crise hídrica no Cantareira e lançar o programa de bônus para estimular a população a economizar água, a Sabesp já havia contratado caminhão-pipa por R$ 475 mil também na região sul da Grande São Paulo. Os dois serviços são executados pela Aguamar Transportes, que fornece para indústrias, comércios e órgãos públicos. Em abril, a companhia já havia firmado contrato de R$ 144 mil para distribuição terceirizada na região de Jundiaí, que é abastecida pelo Cantareira e também sofre com a estiagem histórica do principal manancial paulista.

Com o contrato em vigor desde o fim de outubro do ano passado para atender imóveis da região oeste da Grande São Paulo, a Sabesp tem hoje ao menos R$ 5 milhões em contratações para distribuição emergencial de água nas áreas afetadas pela crise hídrica histórica. Segundo levantamento feito pelo Estado, os contratos feitos recentemente chegam a ser duas vezes mais caros do que os realizados nos anos anteriores.

Conforme a Sabesp, os contratos de caminhões-pipa “são rotineiros para atender a situações de paradas programadas ou não e fazem parte do planejamento da companhia”. Como exemplo, a empresa informa que os veículos são acionados “quando há queda de energia em uma região, o que compromete o bombeamento da água e, portanto, o abastecimento em escolas, hospitais e creches”. E afirma que “não há região com falta d’água”.

Mananciais. Além dos caminhões-pipa, a Sabesp tem recorrido ao volume morto do sistemas Cantareira, que enfrenta grave crise de seca, para manter o abastecimento sem ter de decretar racionamento oficial. Ontem, contudo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) desmentiu a companhia sobre a previsão de uso do volume morto do Alto Tietê já a partir do próximo mês.

“Nós nem pretendemos usar. Nem em agosto nem em setembro nem outubro. Mas é preciso deixar tudo preparado”, disse Alckmin. No início da semana, a Sabesp havia informado que, “caso seja necessário”, poderia retirar 10 bilhões de litros da reserva profunda da Represa Biritiba-Mirim já em agosto.

No mês passado, foi Alckmin quem negou a possibilidade de usar mais uma cota do volume morto do Cantareira, que já opera apenas com a reserva profunda. Logo depois, a Sabesp pediu aos órgãos reguladores autorização para captar cerca de 100 bilhões de litros adicionais (Transcrito do Ficha Corrida)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s