CARTA A UM JOVEM POETA


Um livro de poesia sagrado livro

livre das mãos sacrílegas

e das fogueiras da Santa Inquisição
.
.

Livre das traças

da decomposição das folhas mortas

da putrefação pelo mofo –

o bolor do tempo
.

.

O verdadeiro livro passa de mão e mão

na leitura diária confortadora e amante

Inadmissível fique fechado empoeirado

ocupando rico espaço em uma estante

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s